Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

Barreiras Arquitectónicas

 

 

…Sou deficiente motor com incapacidade superior a 60%. No entanto e dado que a incapacidade é de Paraplegia, sou uma pessoa completamente independente em todas as funções, sou trabalhador (Agente da PSP- Em Évora) em funções, desloco-me pelos próprios meios sem ajuda de terceiros, com a ajuda técnica de uma cadeira de rodas, tenho uma viatura automóvel adaptada, vivo em Aguiar conforme mencionado na identificação acima descrita, vivo sozinho na minha habitação e sou completamente autónomo e independente.
 
            Desde há já vários dias que me desloco com a minha filha menor, ao complexo das piscinas de Viana do Alentejo, para usufruir de alguns momentos de lazer.
 
No entanto, verifiquei que os acessos, não reúnem as condições nem se encontra devidamente construído, nem foi alterado, como regulamenta o DL. Nº163/2006 de 08 de Agosto de 2006 ,revogando o Dl, Lei 123-A de 1997, que regula a promoção de acessibilidade a pessoas com deficiência motora aqueles tipos de espaços de lazer e divertimento.
 
Bem como as seguintes situações que a seguir descrevo:
 
  • Não existe qualquer tipo de estacionamento, devidamente assinalado, para pessoas com dificuldades de mobilidade (Estacionamento para deficientes)
 
  • Verifiquei que o acesso principal, Rampa de acesso, não reúne as condições nem se encontra devidamente construído com os 6 graus de inclinação, tendo que para ter acesso ás mesmas ter de estar sempre a pedir que me ajudem a descê-la e subi-la, dado os seus 30 a 45 graus.
 
  • As portas dos balneários, não têm as medidas que deveriam ter, dado que nem a cadeira de rodas passa nelas e mede 65cm de largura e esta devidamente aprovada pelos regulamentos.
Implicando que, já tenha que ir de fato de banho de casa e assim voltar á mesma, completamente molhado e sem ter tido possibilidade de tomar duche nem ter tido a possibilidade de mudar de roupa porque não tenho acesso aos mesmos. Obrigando a que o meu acesso se tenha de fazer por dentro de um anexo, que julgo ser a casa do guarda das piscinas.
 
  • O acesso ás piscinas das crianças tem um degrau directamente para a relva, com cerca de 30 cm de altura, sendo que a relva nem sequer tem qualquer passadiço, no trajecto ate ás piscina das crianças, hoje por exemplo estava, ensopada e cheia de lama em alguns sítios e as rodas cheias de lama em locais onde as pessoas normalmente andam descalças…
 
  • Os designados “lava pés” não têm qualquer rampa de acesso, nem qualquer local alternativo para que se possa acessar á mesma e a altura das mesmas é imprópria, as rodas ao entrarem na mesma, ficam cheias de agua o que faz com que se estraguem, as rodas pequenas que ficam completamente submersas na agua e fero com agua o resultado não é bom..
 
  • Quando me desejo deslocar ás piscinas dos adultos tenho que voltar a efectuar o mesmo percurso de regresso, dado que a mesma só tem acesso através de uma escadaria com bastantes degraus.
 
  • Ao pretenso Bar das piscinas, nem sequer se lhe tem acesso pelo interior das mesmas e esse Bar deveria servir quem se encontra a usufruir de um serviço pago, o do uso de um complexo de divertimento. Serve sim quem vem do exterior, porque quem se encontra no interior das piscinas tem de sair e voltar a entrar, para lhe ter acesso.
 
  • Já para não falar de que se tiver que usar a casa de banho para deficientes, o melhor é mesmo voltar a casa porque aqui tenho uma.
 
Já no passado ano efectuei esta reclamação verbalmente á pessoa que ali se encontrava a cobrar as entradas que me disse informaria quem de direito, pelos vistos, a informação perdeu-se, ou alguém nem sequer fez caso dela.
 
Agradeço sim a amabilidade e disponibilidade das pessoas que ali trabalham, como por exemplo o dos nadadores salvadores, que me prestam todo o auxilio que lhes peço e sempre se mostram disponíveis, mesmo que um deles, sendo uma senhora e tenha extrema dificuldade em proporcionar-me essa ajuda pois o esforço dispendido nela, é bastante…
 
Sem mais de momento, agradeço a atenção dispensada e desejo ter conhecimento da análise do problema bem como da sua resolução por escrito.
 
Sendo que. “…sou um cidadão, de mobilidade condicionada, porque quem me a deveria proporcionar, me a condiciona…”
 
 
recebido por email (carta enviada é cmva)
editado por peixebanana
 
 
publicado por peixebanana às 16:17
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Nouvele cousine

publicado por peixebanana às 13:19
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Eu sou o Bob!

 

 

 

 

 

 

 

 

Finalmente chegou o tão esperado Boletim municipal para nos pôr a par do que se passa e passou no nosso concelho nos últimos meses, para meu espanto fiquei surpreendido com o discurso do Senhor Presidente da Câmara Municipal de Viana do Alentejo, que, chegou finalmente á conclusão que as pequenas obras são muito úteis á esmagadora maioria dos habitantes do concelho. Fiquei contente quando deixei de ver buracos nas três ruas de Aguiar e mesmo perdendo a tão falada pista de downhill a população passados 4 ou 5 anos aplaudiu, antes tarde que nunca, e bem vistas as coisas com tanta camada de alcatrão podemos dizer que estamos a crescer, mais que não seja em altura. Quanto ao alcatroamento do rossio já comentei o assunto em post anterior, mas aqui em Aguiar o povo sempre se contentou com pouco, ou como dizem, “ é melhor pouco que nada”, eu pessoalmente tenho uma opinião diferente em relação a este assunto como o referi no post “Alcatroeiros”.
 
Fiquei contente por saber que vão finalmente fazer algo no largo da cooperativa, isto é, na parcela de terreno onde está implantado um edifício, uns balneários, um ringue polidesportivo com bancadas, um parque para crianças que precisa de uma revisão e uma zona bem ajardinada e cuidada pelos responsáveis dos seus serviços, mas que não é de ninguém. Agradecia que alguém me explicasse como se podem fazer obras e utilizar dinheiros públicos numa parcela de terreno que embora esteja dentro do perímetro urbano e em zona edificável, não se encontra caracterizada e penso eu não possui um artigo e um legítimo dono. Mas isto se calhar são pormenores que não interessam, fico contente por saber que vai abrir concurso e que vamos ter um largo todo bonito, sugiro um busto do camarada Álvaro Cunhal mesmo no centro, á volta pode ser alcatrão o pessoal já se vai mesmo habituando.
 
E porque não é mal agradecido ao povo que o tem eleito mandato após mandato ainda lhes vai arranjar um lote no além, confesso que não sabia que era um homem tão ligado a crenças budistas que acredita na teoria da reencarnação, com sorte ainda o esperam 40 anos á frente da autarquia e caso não possa por questões legais há sempre um lugar aqui na junta. Uma pequena sugestão, se puder, coloque braços eléctricos no portão do Cemitério com comando á distância.
 
Ouvi dizer que vão também fazer obras na escola primária de Aguiar, deve ter-se esquecido de falar nisso no boletim municipal, não se esqueçam dos sanitários exíguos e sem condições, iluminação, calefacção, sistema de segurança passivo e activo (gradeamento em volta da escola). Sei que farão ainda melhor e a gente agradece.
 
Tanta obra e boa! Com isto se calhar fazem-nos esquecer da deficiente iluminação pública, do resto das ruas por pavimentar, da requalificação da rua principal em termos de segurança e bem-estar e da revisão do PDM.
 
Em Viana o pessoal deve estar ao rubro, é verdade que têm um belo complexo desportivo, excelentes piscinas que irão ser cobertas num futuro breve, um belíssimo parque da Vila que frequento sempre que posso, mas Viana está feia e suja, não o digo com maldade mas sim com tristeza. Vindo eu de onde vier ao chegar a Viana parece sempre que estou a chegar a uma zona degradada quer em termos visuais, quer do próprio pavimento que parece que se degrada com a proximidade. A passagem do trânsito pelo meio da Vila é no mínimo ridícula, ainda mais quando não há espaço para se cruzarem dois pesados. A zona comercial mais central bem como a praça são tristes exemplos do que se pode fazer. Parece uma Vila que já teve melhores dias, e concerteza que os teve. Não há um passeio público em condições numa vila que cresceu sem norte numa confusão de linhas ortogonais que se cruzam sem sentido e sem ordem. Penso que Viana já merece uma requalificação tal como a mereceu o castelo. Os arredores vão pelo mesmo caminho, ou seja, ao sabor da estrada. Não seria importante traçar a nova vila antes de a construir?
 
E finalmente as Alcáçovas, a cereja em cima do bolo, as piscinas municipais, a obra das obras ou devo dizer a torre de Babel que há falta de receita para pagar um empréstimo tão avultado trará no mínimo os votos que faltam, só não se sabe ainda é para quem. Acho no entanto que é uma obra importante (com isto não digo essencial), trará maior qualidade de vida ao povo das Alcáçovas, bem como a visita de populações vizinhas, espero que seja um sucesso pelo menos para quem tiver que pagar a obra.
 
E com isto tudo caríssimos Aguiarenses, “cadê” o pavilhão????

 

publicado por peixebanana às 00:51
link do post | comentar | ver comentários (25) | favorito
|
Terça-feira, 22 de Julho de 2008

Alcatroeiros!!

 

 

 

 

Aguiar sempre foi uma freguesia pobre, sem muitos predicados no que diz respeito ao património arquitectónico. Estrategicamente foi sempre um ponto de passagem e nunca de fixação de populações, até á bem pouco tempo. Quando a CMVA fez alguma coisa para alterar esta politica, mesmo sem criar pólos de atracção, limitando-se a abrir espaço de edificação pouco tempo teve de esperar. O espaço foi ocupado com muita rapidez, a iniciativa privada investiu alguns milhões na freguesia e num par de anos tivemos um crescimento populacional relevante, não sei se existem registos, mas pelos menos 100 novos habitantes, o que num local onde residiam 699 é um acréscimo muito significativo, depois sentaram-se á espera, fizeram umas festas da primavera, e umas comemorações do 25 de Abril. A pedido de muitas famílias arranjaram e dotaram a pré escola de melhores condições (desde há muitos anos que a pré escola de Aguiar não tinha duas salas em funcionamento), deram um toque aqui ou ali e ultimamente alcatroaram 2 ruas indo neste momento para a 3ª.
 
O largo da Igreja está a ser alcatroado também, ainda não percebi se vão alagar a rua até ás portas da igreja ou se querem assar os velhotes que no verão concorrem os velhinhos bancos colocados aleatoriamente por aqui e por ali. Por considerar que por questões estéticas e de conforto o largo da igreja (o centro de Aguiar) era uma aberração, insistem em manter tamanha aberração. Uma casa de banho pública marca a paisagem com um impacto visual perfeitamente desajustado, sendo no entanto o local mais confortável para o descanso dos velhotes quando chove muito ou já não se aguenta estar no alcatrão. A cabine telefónica mais parece ter sido abandonada ali por alguém que ia com muita pressa. E as belíssimas amoreiras (penso eu que sejam), que proporcionam sombra, partem o pavimento e inviabilizam totalmente o espaço praça ou rossio, a muito custo consigo vislumbrar a igreja mas não deixo nunca de reparar na excelente iluminação publica tirada de um filme de fellini que para além de iluminar muito pouco está colocada nos locais mais improváveis, note-se o candeeiro que ilumina a entrada da igreja que passo a descrever: - Belíssimo exemplar em latão pintalgado por aqui e ali a cal, denota alguma corrosão e aparenta uns bons 30 anos, coroa a entrada da igreja e surpreende-nos com o seu design anos 70, de referir que a cablagem que escorre pela empena da igreja já se confunde com a própria parede após 30 demãos de cal.
 
O excelente estado de conservação do imóvel é de bradar aos céus, pelo que sei, uma obra de reparação ao telhado realizada á pouco tempo denota no mínimo falta de profissionalismo de quem o fez. Colar telhas de barro em pranchas de lusalite está comprovado há já muitos anos não ser um opção correcta por questões de amplitude térmica elevada e fraca resistência das placas que por serem de fibras de cimento absorvem muita água e pela mesma razão ao serem atingidas pelo nosso sol abrem fissuras que normalmente resultam em fendas, estas descolam as telhas, por outro lado neste tipo de recuperação os canais são invariavelmente estreitos, o que proporciona o deposito de detritos e a consequente plantação que cresce invariavelmente nos telhados das nossas igrejas. Como posso reparar o alcatrão tem sido uma solução por aqui, aproveitem e alcatroem também o telhado da referida igreja, com toda a certeza cria um bom revestimento e se no verão aquece em demasia o espaço de culto, no inverno vai ser bom visitar o templo para aquecer o corpo e talvez a alma.
 
Excelentíssimo Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Aguiar, sei que no meio do desnorte de liderança da CMVA e com eleições á porta, se torna urgente fazer alguma coisa, mas como o senhor sabe tão bem como eu, isto é empatar, não se resolve nada e fica tudo na mesma. Na minha qualidade de cidadão peço-lhe que interceda por nós, nem tudo em Aguiar tem de ser provisório e essa coisa do alcatrão que embora seja bom para passear de automóvel, não é concerteza o ideal para pavimentar uma praça. Proponha um pequena requalificação do espaço, existem programas específicos que a CMVA pode estudar e apresentar uma proposta com qualidade, para que quem passe lhe apeteça parar e usufruir do espaço que por ser publico, central e com algum interesse mais que não seja pela história do relógio pode tornar-se num cartão de visita e num local com dignidade.
publicado por peixebanana às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|

Propaganda!!

 

 

 

 

 

 

Se bem me quer parecer há por aqui muita gente que pensa que o blog “um dia perfeito para os peixes banana” é um meio de propaganda politica, chegam inclusivamente a conotar o blog com certas e determinadas politicas.
 
Caros amigos, este blog é um blog de opinião e de esclarecimento, sabe o que quer e sabe para onde vai. A intenção permanece inalterada até ao dia de hoje, denunciar o que se faz de mal pelos órgãos eleitos e pagos pelos nossos impostos é um dever cívico, tal como esclarecer uma população com outros pontos de vista. Não me julgo melhor que ninguém e reconheço que tenho aprendido bastante com todos os quadrantes políticos e com muitas opiniões que vão surgindo.
 
Estou surpreso também no que diz respeito ao conhecimento e capacidade das pessoas do nosso concelho, haverá sempre uma alternativa ao que existe, há pessoas com qualificação e experiencia que poderiam em conjunto fazer mais e melhor, neste grupo incluo o actual Presidente da Câmara de Viana do Alentejo, que embora ocupe o lugar á muito tempo, parece-me ser um homem lúcido, trabalhador e honesto, mas desculpem-me dizer com uma equipa sem capacidade que o tem prejudicado em toda a linha, precipitando-o para um discurso cheio de lapsos, afinal um presidente de Câmara não consegue saber tudo, nem tocar todos os instrumentos. Ás vezes existem boas opções mesmo que estas venham da oposição.
 
Por achar que não devo por enquanto formar uma opinião e por estar a sair do contexto da causa pública, não vou nomear por enquanto outros elegíveis com capacidade.
 
Mas você pode, se quiser comentar.

 

publicado por peixebanana às 01:20
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Quarta-feira, 16 de Julho de 2008

O peixe banana já pode votar, yo!!

 

 

 

 

 

 

publicado por peixebanana às 19:14
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Isto está bom!!

Banco de Portugal revê crescimento do PIB deste ano para 1,2%

"
O Banco de Portugal reviu hoje em baixa a previsão de crescimento da economia portuguesa para este ano, antecipando agora uma expansão de 1,2%, face aos 2,0% antecipados em Janeiro. Este valor é também inferior à previsão mais recente do Governo, que aposta num crescimento de 1,5%. O Banco de Portugal reviu também em alta a previsão da taxa de inflação, antecipando um aumento para 3%."

 

 

 

e no mesmo dia...

 

PSI-20 afunda-se 3,77% para mínimos desde Novembro 2005 (act.)


A Euronext Lisboa encerrou esta terça-feira em forte queda, penalizada pela saída de investidores institucionais estrangeiros. Após ter tocado os 7.871,17 pontos, mínimo desde Agosto de 2005, o PSI-20 fechou nos 8.011,54 pontos, uma queda de 3,77% e o valor de fecho mais baixo em 31 meses.

 

 

in: http://diariodigital.sapo.pt/

 

publicado por peixebanana às 02:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 15 de Julho de 2008

Uma questão de sorte

 

 

 clique para visualizar melhor

 

recebido por email, editado por peixe banana

 

publicado por peixebanana às 10:44
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 12 de Julho de 2008

Alfabetização de Adultos: uma outra oportunidade para Seniores

 

 

 

 

 

De acordo com os Censos 2001, na freguesia de Aguiar, há 179 pessoas que não sabem ler nem escrever. Na minha opinião, 26% da população de uma comunidade que não sabe ler nem escrever é um número demasiado elevado. Entretanto, terminou o Ensino Recorrente, a minha dúvida é saber se há alguma entidade na freguesia a ensinar a população para além das crianças? Não deverá esta questão ser uma prioridade numa altura em que a sociedade avança rapidamente para a inclusão digital formando inclusivamente uma nova classe de analfabetos, os chamados "infoexcluídos"? Uma população com um nível de educação elevado e um grau cultural razoável é a melhor forma para a sua inclusão social e comunitária. Historicamente, nos tempos do Estado Novo, existia uma população iletrada e com um nível de conhecimento educacional elementar, sobretudo para não atrapalhar a governação. Quanto menor o nível educacional das pessoas, menos participação cívica elas têm, menos críticas e questões de fundo levantam com a sua própria opinião, logo menos postos em causa os dogmas e axiomas porventura existentes ao nível político, económico, social, cultural e ambiental pelo regime vigente. Após o 25 de Abril, a Sociedade mobilizou-se para aumentar o número de pessoas a conseguir ler e escrever, realmente foi um trabalho de vontade e contou com o voluntarismo de muitos cidadãos. Até à pouco tempo, a alfabetização de adultos era feita pelo Ensino Recorrente sob alçada das respectivas Escolas Secundárias capitaneadas pela Direcção Regional de Educação correspondente. Actualmente, os Agrupamentos de Escolas estão sobretudo empenhados nos Centros Novas Oportunidades e em fazer progredir escolar e profissionalmente(?) pessoas com conhecimentos ao nível do 1.º, 2.º, 3.º ciclo e secundário. Honestamente acho isto muito bem, mas a minha dúvida, no fundo é esta: será que pessoas que ainda não sabem ler ou escrever não podem ter uma segunda oportunidade? Estes são tempos do admirável mundo novo, mas o progresso não se faz sem Pessoas e o investimento nestas nunca é demais, inclusivamente porque a esperança média de vida tem tendência para aumentar, as pessoas estão a viver cada vez mais tempo existindo mesmo um fenómeno de acréscimo de pessoas da quarta idade, se não lhe dermos suporte necessário e investirmos nelas, não estaremos a ser cidadãos responsáveis. Quem nunca ouviu falar de Universidades Seniores? Os mais velhos são capazes! Quem duvidar disso, vai ter de o provar.

 

http://polvorosa.blogs.sapo.pt/8778.html

 

recebido por email, editado por peixe banana

publicado por peixebanana às 13:00
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Sexta-feira, 11 de Julho de 2008

Humor

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://atalviana.blogspot.com/2008/07/e-agora-o-que-diro.html

publicado por peixebanana às 22:16
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
|
Segunda-feira, 7 de Julho de 2008

Ainda falta muito tempo para as eleições e já estou a ficar preocupado

Quando fiz dezoito anos e me tornei maior fui todo contente á junta de freguesia da minha residência tratar do cartão de eleitor, onde me pediram o Bilhete de Identidade e uma assinatura num papel, o cartão foi me dado no momento o que me proporcionou meses mais tarde a possibilidade de exercer o meu direito cívico. Aquele procedimento não me pareceu muito burocrático, (embora ache que é um procedimento perfeitamente descabido, visto o nosso BI possuir toda a informação necessária desde a naturalidade até á área de residência) foi fácil e rápido.

 

Aos  vinte anos por ter perdido a carteira necessitei novamente de obter o meu cartão de eleitor, o cenário foi exactamente o mesmo, parece-me até que ainda foi mais rápido. Mas isso era quando a gente éramos jovens, agora aos 36 parece tudo mais difícil, mudei de residência e apressei-me a mudar a minha residência em todos os documentos, desde os bancários até aos de identificação pessoal, para isso tirei uma manhã, quando cheguei para almoçar já os tinha todos comigo devidamente actualizados, penso que isso se deve ao facto de ainda só ter 33 anos nesta data. Será que aos 36 há maior dificuldade em se obter um documento simples como o cartão de eleitor.

 

 

 

Estou a viver no concelho de Viana do Alentejo, Freguesia de Aguiar há quase 4 anos, gosto muito de aqui viver, não sou apenas um morador, trabalho aqui, e gosto de fazer parte do local onde vivo, e se conta para alguma coisa já produzi duas aguiarenses, verdadeiras e genuínas filhas da terra.

 

Porque não tinha conhecimento nem das pessoas nem dos partidos políticos nas primeiras eleições que aconteceram desde a minha vinda, decidi conscientemente não votar, pelo que não necessitei de me recensear em Aguiar.

 

Mas acerca de três semanas, por iniciativa própria dirigi-me á junta de freguesia, onde me atenderam muito bem como é apanágio dos Aguiarenses, levei os documentos necessários, preenchi eu próprio os formulários e fiquei a aguardar uns dias como me disseram. Hoje passadas três semanas, pensei que era tempo suficiente, enganei-me.

 

Ainda pensei que isto se deve a sermos uma junta pequena que necessita de muitos formalismos para obter algum tipo de certificação, pois o mesmo já tinha sucedido com outros vizinhos, mas depois de consultar o portal do cidadão fiquei a saber que se calhar não é bem assim.

 

Excelentíssimo Senhor Presidente da Junta de Freguesia de Aguiar 3 semanas não será muito tempo para se obter um cartão de eleitor?

 

Será que se extraviou?

 

 

 

Deixo aqui informação complementar acerca do cartão de eleitor

 

 

 

 

 

 

http://www.portaldocidadao.pt/PORTAL/pt/Dossiers/DOS_como+exercer+o+direito+de+voto.htm?passo=1

 

 

 

 

 

publicado por peixebanana às 16:57
link do post | comentar | ver comentários (21) | favorito
|

Noticias das Alcaçovas

Caro Peixe Banana,
Para sua eventual surpresa decidi responder-lhe. Foi tão claro e emocionante a pedir a minha intervenção que decidi responder-lhe. Como sabe, não é muito hábito da minha parte responder a anónimos, mas abro a excepção. As suas preocupações com Aguiar e com o concelho de Viana do Alentejo merecem todo o respeito que eu gostaria de deixar claras algumas opiniões:
1) O post que eu fiz no blog Alcáçovas “Os Custos com a Assessoria” são a minha opinião e reflexão sobre esta matéria bem específica. Não é meu hábito escrever de uma forma agressiva sobre as pessoas, partidos e instituições. Apesar do estilo não lhe agradar, a si e muitas outras pessoas, é a minha forma de escrever;
2) Quanto às questões colocadas são para cada um poder pensar sobre elas e dar a sua opinião. Evidentemente, está lá bem subjacente a minha opinião, basta ler com olhos de ler;
3) Se no blog Alcáçovas não estão totalmente expressas as minhas discordâncias é porque tem sido essa a minha opção, o que não quer dizer que escreva sobre aquilo que me apetecer e de acordo com a minha disponibilidade;
4) Esclareço, também, que estão há vários editores do blog Alcáçovas que nada têm a ver com PSD, por isso o blog é claramente plural. Há quem tente identificá-lo com a oposição à Câmara, mas é uma ideia errada. Só pensam assim porque eu estou lá e sou um responsável do PSD e vereador eleito;
5) Em relação à opinião economicista (tal como entendeu) está redundamente enganado sobre o que está em discussão. Questionam-se discursos e políticas, não o ordenado que o Sr. auferia. Discutem-se também algumas contradições na oratória, nomeadamente os argumentos sobre os “cortes contra o orçamento da autarquia”, assim como, quando se intitulam de jobs for the boys aos elementos dos outros partidos (neste caso ao PSD e PS). Aliás, esta discussão tem uma sequência que já vem longa, talvez não saiba;
6) Quanto às questões editoriais do blog, essas não têm nenhuma intenção jornalística.

Aproveito a oportunidade para lhe deixar o endereço onde poderá ler as actas da Câmara e assim saber quais as opiniões ali expressas sobre as diferentes temáticas discutidas:
http://www.cm-vianadoalentejo.pt/pt/conteudos/gabinete+do+municipe/actas/

Gostaria mais de discutir as minhas opiniões, nomeadamente do seu blog, caso soubesse quem está do outro lado. Como deve compreender, esta é uma “luta” desigual. Apesar da arquitectura (penso que aí é entendido na matéria) que engendrou para me trazer a esta discussão, espero comentar no seu blog (com o meu nome inscrito no texto) sempre que possível.

Lamento desiludi-lo, sei que um recém eleitor de Aguiar deve esperar mais da oposição concelhia. Felizmente que continua com um lugar à espera para assistir às reuniões de câmara (raramente é ocupado) e manifestar as suas opiniões como cidadão deste concelho. De outra forma, pode participar em reuniões do PSD de Viana do Alentejo (facilmente obterá o meu contacto) e aí manifestar as suas preciosas e válidas opiniões.

No entanto, não abandone o seu “Um dia Perfeito para os Peixes Banana” e se possível inscreva o seu nome. Dessa forma, dificilmente cortarão a água aos seus Peixes Banana.

Cumprimentos

António Costa da Silva

publicado por peixebanana às 02:10
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|
Domingo, 6 de Julho de 2008

NEW ! (Um blog para acreditar)

 

 

 

 

 

 

...Tentarei ao longo dos proximos tempos demonstrar que existe uma TAL VIANA, diferente das "Vianas e tais", em que realmente vale a pena acreditar!!!...

 

http://atalviana.blogspot.com/

 

 

 

A tal Viana...

Um olhar que vale a pena

 

publicado por peixebanana às 04:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|
Sexta-feira, 4 de Julho de 2008

O jornaleiro das Alcáçovas

 

 

 

 

 

Caro Costa e Silva, diariamente passo os olhos pelo blogue Alcáçovas, há sempre informação relevante no que diz respeito ao concelho, ao distrito e até ao país. De vez em quando há uma fraca (muito fraquinha) indignação acerca dos problemas do concelho. Ora é uma notícia relativa a lixo espalhado num ermo, ou ruas mal pavimentadas e mais ultimamente curiosos rasgos de genialidade onde vossa excelência em tom de discordância se zanga com as iniciativas da cmva anteriormente discutidas penso eu também por si.
 
Desde a sua discordância com o programa cultural da cmva, onde á posteriori dos acontecimentos nos embala com uma cantiga antiga do tipo: - Se fosse eu fazia de outra forma!
Desculpe perguntar: - Mas antes das festividades não conhecia já vossa excelência o programa, e se sim, porque não nos informou pelos mesmos meios. Era no mínimo interessante colocar-nos a todos a pensar se realmente este é o melhor programa cultural, mas agora que as festas já foram e que julgo terem sido do agrado dos munícipes no geral já não há grande coisa a fazer.
 
Fica a mensagem, consigo teríamos uma melhor política cultural.
 
 Nos últimos dias brinda-nos com a cereja em cima do bolo num post intitulado “Os custos com a acessória”, onde nos é dado a conhecer a sua teoria economicista com cheiro a Ferreira Leite, em que questiona o papel desempenhado pelo Sr. Diamantino sem no entanto nos explicar se foi bom ou mau, se foi em prol da cmva ou da CDU. É você que está lá não sou eu, já agora pergunto-lhe o que acha do trabalho do Sr. Diamantino? E acerca da finalidade do seu trabalho, foi em prol da cmva ou da CDU? Sinceramente fiquei espantado com tanta falta de objectividade, ficando ainda mais quando na esperança de encontrar as respostas lá para o meio do texto, começo a ver a sua preocupação puramente economicista em relação ao salário de um assessor. Sinceramente como o referi em comentário não publicado por vossa excelência no seu post, a mim preocupa-me mais quem ganha pouco. E nunca se esqueça que quanto maior for o numero de pessoas com melhor salário menor será o numero de pessoas com salário pequeno, e como você sabe muito bem, um bom assessor, pode trazer ideias e vantagens a uma administração, é por isso que se paga mais, pelas mais valias pessoais. A não ser que o PSD Viana do alentejo também tenha enveredado pelo caminho da felicidade comunista, onde o próprio líder almeja ser assessor do presidente a ganhar 450 euros por mês.
 
Caro António Costa da Silva, sei que aparece todos os dias a dizer qualquer coisa, mas de vez em quando diga-nos qualquer coisa que nos emocione. Os jornalistas escrevem crónicas sobre algo, os políticos contestam esse algo, você parece o jornalista das Alcáçovas ou devo dizer jornaleiro.
publicado por peixebanana às 20:13
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

.Sobre um dia perfeito para os peixes banana

 

Um dia perfeito para os peixes banana é um blog sem cor, mas com opinião acerca de algumas questões que são importantes para todos nós. Não pretende fazer oposição a nada nem a ninguém, pretende apenas despertar os sentidos de quem pode fazer mais e melhor. Tem acesso livre e publicação de comentários que embora moderados são normalmente publicados na integra (a moderação serve exclusivamente para que se proteja a integridade pessoal da nossa gente).
Se pretender contactar o blog via email pode fazê-lo para peixebanana@sapo.pt e colocar as suas opiniões, duvidas ou participar no blog. Um dia perfeito para os peixes banana reserva-se no direito de publicar apenas o que acha válido para uma opinião responsável e construtiva.
A causa publica é a principal bandeira e existe para que através de uma opinião (que não passa disso mesmo), se possa debater um tema e assim adquirir conhecimento.
Quem não gosta do formato não veja, quem gosta sinta-se em casa, mas ambos são bem recebidos.
 
Um dia perfeito para os peixes banana

.pesquisar

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
12
13
14
16
17
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

É curioso como não sei dizer quem sou. Quer dizer, sei-o bem, mas não posso dizer. Sobretudo tenho medo de dizer porque no momento em que tento falar não só não exprimo o que sinto como o que sinto se transforma lentamente no que eu digo.

 

Clarice Lispector

.arquivos

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

.favoritos

. QUARTOS-CHAMBRES-ROOMS

.links

.o tempo

eztools.com

.sobre o peixe banana

.posts recentes

. ...

. retratos

. Movimento Unidos pelo Con...

. twenty three:

. Curtas

. Moderação

. Um docinho...

. Unidos Venceremos

. Apresentação do candidato

. Modern Toss

. Era uma vez...

. more wordboner

. O curso

. Projectos do Sr. Eng. Soc...

. Sim é possivél, urinar em...

. PLANO PARA SALVAR PORTUGA...

. Word Boner

. tumblr

. Para quem ainda tinha duv...

. Viana tem mais encanto na...

Alucinações

 
Um polícia reformado imagina que uma criança inglesa morreu num trágico acidente e que o corpo foi congelado ou conservado no frio pelos pais e amigos.

Um político socialista imaginou que era possível combater a corrupção neste sítio cada vez mais mal frequentado, apresentou um pacote de medidas e ficou muito desiludido quando o seu partido o atirou para o lixo e aprovou um conjunto de diplomas que vai deixar tudo como antes, o quartel-general em Abrantes. O mesmo político imagina, agora, que a corrupção está mais elevada do que nunca e fica triste porque ninguém lhe liga nenhuma.

A líder do maior partido da Oposição imagina que é possível chegar ao poder sem andar por aí em festas folclóricas, em espectáculos medíocres e chega ao ponto de dizer que vai tentar falar verdade sobre os problemas do sítio e que não se pronuncia sobre assuntos que não conhece.

Um ministro deste Governo socialista imagina-se como director comercial de uma multinacional e salta de contente sempre que assina um contrato com uma empresa qualquer. O mesmo governante imagina um dia que a crise económica, financeira e social já passou e no outro imagina que o que aí vem vai ser bem pior.

Um primeiro-ministro que os indígenas elegeram em 2005 com maioria absoluta imagina que vive num sítio maravilhoso, com uma economia pujante, com um nível de vida extraordinário, com cidadãos altamente qualificados e até imagina que Angola tem um governo fabuloso, digno dos maiores elogios, que a Líbia é dirigida por um ser normal, democrático, que até escreveu em tempos um livro que só por acaso não ganhou o Nobel da Literatura e que a Venezuela tem um presidente civilizado, com os alqueires todos no sítio e que merece ser recebido várias vezes em poucos meses com gestos de grande carinho e amizade.

Um Presidente da República imagina que os seus silêncios são mais importantes do que as suas palavras e imagina que quando discursa alguém o ouve verdadeiramente com atenção. Imagina que quando fala na necessidade de se combater a corrupção ou atacar a sério os problemas da Justiça e da Educação alguém o leva verdadeiramente a sério e vai a correr preparar mais uns diplomas para indígena ver.

A alucinação, como se vê, veio para ficar. Está a tornar-se numa pandemia. Em vez de dinheiros da Europa, o sítio precisa urgentemente de uma enorme equipa de psiquiatras que o cure da doença enquanto há tempo e esperança de cura.

António Ribeiro Ferreira
[in Correio da Manhã, 28.07.2008]

.visitantes

Web Counters
Cheap Laptop

.subscrever feeds